Blog

Dez coisas que terapeutas sexuais queriam que todo mundo soubesse


1 – Mostre que você tem iniciativa também

Megan Fleming, uma psicóloga e terapeuta sexual de Nova York, explica que, muitas vezes, apenas um dos parceiros toma sempre a iniciativa, o que pode provocar uma sensação de vergonha entre o casal. Quando tanto um quanto o outro tomam a iniciativa, o relacionamento sexual fica equilibrado.

2 – É legal tentar coisas novas

“Quando você tenta alguma coisa nova, você relaxa e fica no momento presente. Tente, tente de novo para ver como se sente com a experiência. Passe mais tempo com as sensações que estão sendo prazerosas”, aconselha a terapeuta sexual Megan Fleming.

3 – O casal deve ir para a cama ao mesmo tempo

É de extrema importância manter o ritual de ir dormir ao mesmo tempo, se o casal mora junto, pois essa também é uma maneira de fortificar a relação. Aquelas conversas antes de os dois realmente pegarem no sono também aumentam a intimidade.

4 – Sexo não pode ser visto como obrigação

Em relacionamentos mais longos, nem sempre há o desejo sexual que havia no começo, e muitas vezes um dos parceiros – ou os dois! – enxerga o ato sexual como algo que precisa ser feito de vez em quando, não como uma atividade prazerosa de intimidade. Nesses casos, o sexo raramente é considerado satisfatório, e a pior parte é que os casais acabam não se importando com isso.

5 – Pornôs são bem-vindos

Realmente, muitos filmes adultos são irreais e até mesmo sem muita criatividade. Vários casais se sentem desconfortáveis também por assistirem a filmes pornográficos – é quase como se houvesse um ciúme do parceiro ou da parceira que está excitada ao ver a pessoa do vídeo.

O ideal seria que os dois assistissem a esse tipo de filme para aumentar o desejo sexual – e quanto à qualidade das produções, atualmente há muitas pessoas preocupadas em fazer filmes realistas e que enfatizam o prazer real da mulher, por exemplo. Procure por “Erika Lust” e você não vai se arrepender.

6 – Devemos falar sobre fetiches e fantasias

Isso significa sair da sua zona de conforto, ir além de falar apenas o que se gosta de fazer na cama. Procure explorar fantasias diferentes, conte ao seu parceiro, por exemplo, sobre seu desejo secreto de fazer sexo em público ou de ser dominadora. Essa é uma forma efetiva e divertida de construir intimidade e de provocar excitação.

7 – Dormir sem roupa é legal

Dormir sem roupa permite que, mesmo sem sexo, você e seu parceiro tenham mais contato de pele, o que é sempre excitante.

8 – Não precisamos ter vergonha de falar sobre sexo

Você já faz sexo, então não faz muito sentido ter vergonha de falar a respeito, se analisarmos bem. A questão, aqui, é que casais que estão juntos há muito tempo às vezes brigam quando falam sobre sexo, quando, na verdade, o ideal seria manter uma conversa relaxada, honesta e aberta.

9 – Deve-se entender que fazer sexo não precisa envolver penetração

Às vezes, pode ser interessante ter uma sessão de sexo sem penetração, mas com sexo oral, masturbação, estimulação manual, uso de brinquedinhos sexuais, muitos beijos e muitas preliminares. Só para dar uma variada mesmo.

10 – Dá para agendar um horário para o sexo, sabia?

Parece estranho, mas funciona, existem casos de casais juntos há muitos anos e que simplesmente não mantêm mais relações sexuais. Nesse sentido, os experts aconselham que marcar uma data é uma boa forma de voltar à ativa. Nesse dia, nada de jantares com amigos, reuniões em família ou qualquer outra programação. Apenas o casal importa, e é importante criar um clima, escolher uma roupa legal, comprar um vinho e permitir que a sensualidade aflore novamente.


Post em Destaque
Follow Me
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon